Lindo"

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Aula: “Amar ao próximo como a si mesmo – o egoísmo” Maternal








Aula: “Amar ao próximo como a si mesmo – o egoísmo, a fé e a caridade”
Turma: Maternal – Sala Meimei
I – Acolhida e Prece.
  II – Harmonização.
Colocar uma música suave de fundo. Pedir às crianças para se sentarem, fecharem os olhinhos e relaxarem. Diga a elas para prestar atenção em cada parte do corpo que você falar:
Relaxem os pés, sintam como se eles estivessem flutuando. Relaxem as pernas, deixando-as bem relaxadas. Relaxem o tronco, relaxem os braços, relaxem a cabeça. Agora vocês estão flutuando, como se estivessem boiando na água. Agora, imaginem que estão sentados em frente a um lago muito calmo e bonito.
Agora imaginem que a Terra. Na Terra moram muitas, muitas pessoas. Imaginem seus corações pulsando de amor por todas as  pessoas. Seu coração é feito de luz, e dele saem jorros de luz cor de rosa, e envolvem todas as pessoas. Seu amor está envolvendo todas as pessoas do mundo. Como é bom dar amor!
Agora vamos mexendo os pés e as pernas bem devagar, mexam os braços, a cabeça, abram os olhos.

III. Dinâmica.

Dinâmica do Pirulito

Material: um pirulito para cada Evangelizando.
Desenvolvimento:
Pedir aos Evangelizandos que dêem as mãos, formando um  círculo. Distribuir um pirulito para cada um, com a orientação que não deverão chupá-lo ainda. Pedir que desembrulhem o pirulito, sem colocá-lo na boca ainda!
Agora, pedir aos Evangelizandos que segurem o pirulito com uma mão estendida para frente e mantenham a outra estendida para baixo ao lado do corpo.
Explicar as seguintes regras:
- o braço não pode ser dobrado,
- o braço pode ser movimentado para a direita e a esquerda, esticado!
- ninguém pode sair do lugar.
Depois de entendidas as regras pelos Evangelizandos, dizer que  eles deverão cumprir uma tarefa: chupar os pirulitos, mas essa tarefa deve ser cumprida solucionando um enigma: devem cumpri-la obedecendo às regras propostas.
Obs.: esperar algum tempo para ver se os Evangelizandos tomam a iniciativa de solucionar o enigma proposto. Aos poucos, se eles não conseguirem, dar algumas dicas, posto que a única solução possível é cada Evangelizando oferecer o pirulito para o colega ao lado.
Encerrando a dinâmica, dar explicações aos Evangelizandos introduzindo a temática da aula.
IV. Contar a seguinte estória:
O Jacarezinho egoísta
Era uma vez... Uma lagoa muito bonita, cheia de água bem limpinha.  Ali morava um jacarezinho valente e muito orgulhoso. Vivia muito feliz, nadava naquelas águas claras passando horas refrescando-se. Só que ele era muito egoísta. Quando estava na lagoa, ninguém mais podia ir lá, pois o valentão tomava conta de tudo. Um dia haveria uma linda festa para comemorar o aniversário dos pintinhos amarelos, mas aconteceu uma coisa muito chata: acabou a  água lá na casa de dona Pata! Dona Pata estava triste, pois seus três filhinhos três não podiam tomar banho para ir à festa. O que fazer?  A Mamãe Pata pensou, pensou e teve uma idéia maravilhosa! Mandou os patinhos à lagoa para se banharem!
Lá foram eles, com seus passos miudinhos, cantando contentes. Mas, oh! Que tristeza.. Lá na lagoa estava o Jacarezinho, todo valente, que logo gritou:
- Que vieram fazer aqui?
- Viemos tomar banho, responderam delicadamente os patinhos.
_E nesta bonita lagoa é que vocês querem tomar banho? Aqui não é lugar para banhos, seus atrevidos! Disse irritado o Jacarezinho. Continuem sujos. Para que querem ficar limpos?
- Mas nós vamos à festa dos Pintinhos, e sujos não podemos dançar e nem brincar, insistiram os Patinhos.
-  Não e não, esta lagoa é minha e ninguém pode entrar aqui.
Os Patinhos assustados correram logo para casa. Dona Pata, diante disso, ficou indignada. Enchendo-se de coragem foi  até a lagoa, ver se com boas maneiras conseguiria convencer o Jacarezinho a deixar os seus filhinhos tomarem banho na lagoa.
- Por favor, senhor Jacaré, meus filhos precisam tomar banho.
- Eles que tomem banho em casa. Ora essa. Por acaso aqui é banheiro? Retrucou ele com maus modos.
- Meu amigo, escute, por favor: Lá em casa não há água. E os Patinhos precisam ficar bem limpos hoje.
-Por quê? Para que eles precisam ficar limpos? Rosnou o valentão. Dona Pata já estava perdendo a paciência, mas continuou bem educada e disse:
-  Os Patinhos trarão doces para o senhor. Qual é o doce que prefere? Continuou dona Pata ainda com paciência.
- Eu não gosto de doce nenhum! Eu não quero nada. Só quero sossego. Não preciso de doces de ninguém, está ouvindo? Já disse e repito, esta lagoa é só minha e quero que todo mundo saiba disso, ouviu, Dona Pata? Dona Pata foi embora muito triste...
 Este se acomodou na lagoa e lá ficou para tirar uma soneca. O sol estava muito, muito quente.
O calor dava moleza, mas a água estava tão gostosa...
Acontece, porém, que lá no alto, lá no céu, mais alto do que voam os passarinhos e passam os aviões barulhentos, está o irmão sol. Ele viu e ouviu tudo o que aconteceu e ficou muito triste com o jacarezinho. Onde já se viu? A lagoa é de todo mundo. O jacarezinho precisava saber disso. Não é bonito ser assim egoísta. Ele devia ser bom e gostar de todo mundo. Então o Irmão Sol resolveu ensinar uma lição ao Jacarezinho. Aqueceu tanto a água da lagoa que ela se foi evaporando, evaporando... até que a lagoa ficou sem uma gota de água, seca, seca...
Quando o jacarezinho acordou da soneca, estava todo cheio de barro.
Será que estou sonhando? Pensou... Ah, não, a lagoa mesmo. Que infelicidade, meu Deus! Também fui muito egoísta. Perdão, perdão, Papai do Céu, dizia tão aflito que fazia dó. Ele chorou tanto e ficou tão arrependido que o Papai do Céu ficou com pena dele.
- Agora eu sei o quanto é ruim a gente ficar sujo e não ter água para o banho. Perdão, perdão Papai do Céu.
Papai do Céu viu que o arrependimento do Jacarezinho era cincero e ficou  muito contente. Contente também ficou o Irmão Sl,  porque o Jacarezinho aprendeu a lição. Logo depois começou a chover muito forte, por bastante tempo! Choveu tanto que a lagoa ficou novamente cheia de água limpinha e gostosa. O jacarezinho ficou todo feliz e foi correndo buscar os Patinhos para nadarem. E ainda deu tempo para tomarem bons banhos. E os três Patinhos, muito bonzinhos, trouxeram uma porção de doces gostosos para o Jacarezinho,  que não era mais egoísta.
E nunca mais a lagoa secou, e o Jacarezinho continuou sempre bom, e descobriu que compartilhando tudo passou a ser muito rico, pois a maior riquesa é a alegria de viver cercado de amor!
(Adaptação do livro “O Jacarezinho Egoísta” de Chloris Arruda De Araujo)
Sugiro utilizar um Avental de Estórias, como esse:



V – Atividades
1)    Explicar a estória, adaptando os fatos à realidade dos Evangelizandos. Colocar situações como compartilhar os brinquedos, o lanche, os presentes, o material escolar, o vídeo-game, o computador. Ensinar os amigos a fazer aquele desenho tão lindo que ele dsabe. Dividir com os outgros uma linda estória que aprendeu, etc. Levar um boneco grande com muitos ferimentos e hematomas feitos com maquiagem. Vestir o boneco como uma túnica. Fazer cabelo e barba de lã preta. Deitar o boneco sobre a mesa e dizer que ele é o homem que foi assaltado e deixado ferido. Levar uma cestinha com material para curativos (esparadrapo, algodão, gaze, band aid, um vidrinho com suco de uva, um com azeite) , uma garrafa de água para beber, umas frutas (em quantidade que dêem para todos – por exemplo – um cacho de uvas. Pedir às crianças que procedam como o bom samaritano. Aguarde o resultado e vá orientando os Evangelizandos sobre os  pontos da aula.

2)    Ensinar a Música “Os Golfinhos” de Sônia Palma, CD Histórias Cantadas – Lar Fabiano de Cristo. Letra:
 Se um golfinho vem para cá
E o outro vai para lá
Um convida o outro a passear
Se um golfinho vem para cá
E o outro vai para lá
Um convida o outro a passear
E no mar juntos vão encontrar
Outros golfinhos
Com quem vão conversar
E todos juntos dentro do mar
Quanta coisa tem prá fazer
E o que será que vai acontecer?
Não importa eu sei que eles vão se ajudar!
Não importa eu sei que eles vão se ajudar!

No link abaixo você pode ver o vídeo dessa música:



3)    Montar um painel para afixar na parede com recorte e colagem da estória. Os personagens, a lagoa, a grama, o sol, as nuvens, as flores deverão todos ser feitos com carimbos de mão e dedos. Depois estes serão recortados, enfeitados com retalhos de papel e utilizados para montar o painel que deverá ser exposto. Exemplo de personagens carimbados:
Jacarezinho:



Patinhos (a Evangelizadora carimbará sua mão para a Mamãe Pata, pode-se enfeitar com um chapeuzinho, lacinhos, etc.):


Paisagem:



VI. Prece Final.

Paz e luz,
Laura








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...